Luzes da Ribalta

Livro inédito de Charles Chaplin é lançado na Itália

As comemorações alusivas ao centenário de Charles Chaplin ganham um elemento especial: Nesta terça-feira, será lançado um livro INÉDITO do artista. Intitulado de “Footlights”, a obra inspirou o filme “Luzes da Ribalta”, de 1952, considerado pela crítica como a última grande obra de Chaplin no cinema.

A jovem bailarina (Claire Bloom) e o velho palhaço (Chaplin).

A jovem bailarina (Claire Bloom) e o velho palhaço (Chaplin).

O romance foi escrito por volta de 1948 e havia uma série de rascunhos, encontrados nos “Arquivo Chaplin”, na Suíça. David Robinson, seu principal biógrafo, autor do livro “Chaplin – Uma biografia definitiva” foi o responsável por organizar e reconstruir a obra, que foi iniciada por uma digitalização desde 2002. A família de Charles Chaplin autorizou todo o processo. Esse material encontra-se disponível para o público, na biblioteca de Bologna, na Itália.

A Cineteca de Bologna é responsável pela restauração de mais de 70 filmes de Charles Chaplin, sob a autorização da família do artista, desde o ano de 1998, e vem sendo atualizada na medida que surgem novas tecnologias.

O filme “Luzes da Ribalta” conta a história de um palhaço inglês, que está envelhecendo e já não consegue atrair a atenção do público. Sofrendo um vazio existencial, ele encontra uma bailarina que tenta o suicídio, por não mais poder dançar, e se propõe a ajudá-la, encontrando assim um sentido para sua vida. O desprezo do público era o maior medo de Charles Chaplin e, por isso, muitos dizem que esse é um filme biográfico do artista. O filme é conhecido, também, por trazer o maior “rival” de Chaplin no cinema, Buster Keaton, sendo essa a única vez em que os dois são vistos juntos, num filme.

Chaplin e Keaton em cena (1952)

Chaplin e Keaton em cena (1952)

O livro “Footlights”, na versão impressa, em inglês, será vendido na Amazon.com e no site da Cineteca de Bologna.

Fonte: O Globo

Versátil lança a obra completa de Charles Chaplin

Você sempre quis ter a obra completa de Charles Chaplin, aí na sua estante? Eis que surge uma ótima oportunidade: A Versátil Home Vídeo fará o lançamento e distribuição, no dia 20 de outubro, da coleção Chaplin – A Obra Completa,  nas melhores lojas, livrarias e sites de todo o Brasil.

chaplin-versátil

A coleção conta com 20 DVDs, com um encarte de 16 páginas, contendo pôsteres com imagens do artista. Essa versão contém as versões restauradas de todos os filmes de Charles Chaplin, sendo: 13 longas-metragens, 65 curtas e um mundo de extras, com imagens inéditas de bastidores e documentários sobre as obras do maior gênio do cinema de todos os tempos.

Disco 1 – Corridas de Automóveis para Meninos e outros 13 curtas
Disco 2 – Na Farra e outros 12 curtas
Disco 3 – O Casamento de Carlitos e outros 6 curtas
Disco 4 – Campeão de Boxe e outros 6 curtas
Disco 5 – Os Amores de Carmen e outros 6 curtas
Disco 6 – O Vagabundo e outros 6 curtas
Disco 7 – O Imigrante e outros 6 curtas
Disco 8 – Dia de Pagamento e outros 4 curtas
Disco 9 – O Garoto
Disco 10 – Casamento ou Luxo
Disco 11 – Em Busca do Ouro
Disco 12 – O Circo
Disco 13 – Luzes da Cidade
Disco 14 – Tempos Modernos
Disco 15 – O Grande Ditador
Disco 16 – Monsieur Verdoux
Disco 17 – Luzes da Ribalta
Disco 18 – Um Rei em Nova York
Disco 19 – Festival Carlitos
Disco 20 – A Condessa de Hong Kong

O preço inicial sugerido é de R$ 199,00 e a edição é limitada.

Concurso Cultural – Ganhe a obra completa (Parceria Versátil e Blog Chaplin)

O Blog Chaplin e a Versátil Home Vídeo são parceiros em um concurso cultural, que presenteará um dos leitores com a coleção Chaplin – A Obra Completa. Fiquem de olho no Blog Chaplin que lançaremos o concurso em breve.

UPDATE 17/10/2013:

Para participar do Concurso Cultural, clique aqui.

Edna Purviance: a preferida de Charlie

Edna Purviance Foto: Imdb

Edna Purviance
Foto: Imdb

o ano é 1915. Contrato novo, set novo, histórias novas, tudo novo. Chaplin havia acabado de filmar “His New Job” (um filme de 2 rolos), estava sem ideias e sem sua personagem principal.

Chaplin começou a montar sua própria pequena companhia. Ele trouxe Ben Turpin, Leo White e Bud Jamison de Chicago. Também recrutou um ex artista de Karno, Billy Armstrong, e outro artista inglês, Fred Goodwins, que já tinha atuado no teatro dramático, depois de um inicio de carreira como jornalista. Paddy McGuire veio de Nova Orleans via comédia burlesca e musical, mas foi escalado como irlandês bucólico. Uma tarefa primordial, entretanto, era encontrar uma atriz principal. Um dos rapazes de Bronco Billy – Carl Strauss ou Fritz Wintermeyer – recomendou uma garota que frequentava o Tate’s Café na Hill Street, em são Francisco. (ROBINSON, 2011)

O senhor Tate conhecia-a muito bem.A moça vivia com uma irmã casada, era de Lovelock, Nevada, e se chamava Edna Purviance. Imediatamente entramos em contato com ela e marcamos um encontro no St. Francis Hotel. Era não apenas bonita: ela belíssima. Na entrevista, pareceu-me um pouco triste e séria. Soube, depois que estava se recuperando de um desgosto amoroso. Tinha feito o curso secundário e comercial. Era discreta, reservada, com grandes olhos, belos dentes e uma boca sensível. Duvidei de que fosse capaz de representar ou de que tivesse qualquer humor, tão grave me parecia. Contudo, apesar dessas reservas, eu a contratei. Pelo menos daria uma nota decorativa às minhas comédias. (CHAPLIN, 1964)

Fonte: Imdb

Fonte: Imdb

Foi assim que Edna, a atriz principal de mais de 30 filmes, “surgiu” na vida de Chaplin. Ele ainda achava que Edna não teria humor algum, muito menos a comicidade necessária para uma de suas comédias. Porém foi em uma festa entre amigos, um dia antes ao início das gravações de Charlie, que ficou provado: Edna tinha sim senso de humor. Ao fim do jantar, Chaplin se gabava por ter poderes hipnóticos, e todos acreditaram, menos a senhorita Purviance. Chaplin então propôs hipnotizá-la em sessenta segundos e ela aceitou tentar. Ele sussurrou ao seu ouvido: “Finja!” e então fizeram uma cena de hipnotismo que agradou muito ao Sir. Após isso, Purviance subiu no conceito de Chaplin.

Nascida em 21 de outubro de 1895, em Paradise Valley, Nevada, filha de Louis e Madison Gates Purviance, sua primeira aparição na tela foi em “A Night Out”, o segundo filme de Charlie para a Essanay.

Contracenando com Charles Chaplin
Fonte: DTC

Segundo a autobiografia de Charlie, ele e Purviance estavam romanticamente envolvidos durante seu tempo de Essanay, Mutual e First National  (1915-1923). Purviance apareceu em 33 produções de Chaplin, inclusive em “The Kid”. Seu último filme com ele, “A Woman of Paris”, também foi seu primeiro papel principal. Ela fez mais dois filmes: “The Sea Gull”, também conhecido como “A Woman of the Sea” que Chaplin não lançou, e “Education of Prince”, um filme francês lançado em 1927, pouco antes de se aposentar como atriz.

 

A Woman of Paris Fonte: Imdb

A Woman of Paris
Fonte: Imdb

Purviance casou-se com John Squire, um piloto da Pan-American Airlines, em 1938. Ele faleceu em 1945. Recentemente filmes mudos, sobre sua vida de casada foram descobertos, e mais de 50 fotos da produção de seu filme inédito “The Sea Gull”, também apareceram, infelizmente ainda não foram lançados para o público.

 

O Imigrante Fonte: Imdb

O Imigrante
Fonte: Imdb

Chaplin a manteve em sua folha de pagamento até sua morte. Ela morreu de câncer em 11 de Janeiro de 1958. Foi enterrada no Grand View Memorial Park, em Glendale, na Califórnia.

 Por Anny Moura

  • Referências: 
  • Chaplin His Life & Art, by David Robinson
  • My autobiography, by Charles Chaplin
  • Imdb
  • DTC