Dança dos Pãezinhos

Feliz Natal!

Feliz Natal!

Chegamos a mais um fim de ano, época em que presenciamos um clima de confraternização e de perspectivas para o próximo ano. É um período para renovarmos nossos pensamentos, num constante exercício de aprimoramento do nosso agir, enquanto seres humanos, visando um aperfeiçoamento da nossa essência, a fim de que possamos colher bons frutos no futuro.

Nós, do Blog Chaplin, nos sentimos felizes em compartilhar essa mensagem de Natal com todos os leitores que nos acompanham há 4 anos, bem como com os novos leitores que estão chegando, para somar essa grande família de admiradores de Charles Chaplin por todo o mundo.

25 de dezembro é uma data marcante. Foi nesse dia, também, que o homenzinho nascido em Londres, que conquistou o mundo com sua arte, partiu para outro plano. Enfim, descansou. Entretanto, seu trabalho ficou eternizado pelo personagem que criou, cativando o mundo inteiro pela sua simplicidade e inteligência. É com esse pensamento e profundo agradecimento pela contribuição de Chaplin ao cinema que desejamos à todos um Natal cheio de bondade, de humanidade, de sorrisos e de profundo respeito ao próximo.

Deixamos uma singela lembrança de um dos momentos memoráveis do pequeno vagabundo, eternizado na famosa “Dança dos pãezinhos”, que faz parte do filme “Em busca do ouro” (The Gold Rush), de 1925.

Boas Festas!

Anúncios

WBrasil lança campanha que homenageia Chaplin

propaganda7.jpg   propaganda2.jpg   propaganda8.jpg

     Carlos Moreno, o garoto-propaganda de Bom Bril, um dos personagens mais marcantes da história da publicidade brasileira, interpreta Charlie Chaplin e junta-se ao cantor Nelson Ned e ao atleta do século, Pelé, para divulgar o conceito da campanha “Tudo passa. Bom Bril fica. Ninguém passa sem Bom Bril”. (…)
     No primeiro filme da série “Chaplin”, Carlos Moreno despede-se de uma imitação de Chaplin durante o comercial para alertar o consumidor de que as imitações duram pouco e somente os gênios permanecem. No segundo filme, o mesmo tema é abordado com a linguagem do cinema mudo: imagens em preto-e-branco e texto em formato de letreiros. No terceiro, com a consolidação da mensagem, uma ousadia: Carlos Moreno reproduz a antológica cena do filme “Em Busca do Ouro” (a dança dos pãezinhos), de 1925, usando duas esponjas de aço espetadas em garfos e, durante 30 segundos, imita um sapateado e não diz uma única palavra.
     A campanha teve sua primeira exibição no dia 29 de abril de 2007 e aqueles que alimentam uma certa admiração por Chaplin além de nós, como fãs de carteirinha sentiram-se felizes com a homenagem ao Charlie. 

Veja os vídeos:

Fonte: WBrasil