aniversário

13014926_929969997115702_1666569222_n

Post ESPECIAL de Aniversário: O som que vem do coração

Hoje, 16 de abril, é o dia do aniversário do genial Charles Chaplin. Durante os 09 anos do Blog Chaplin, procurei trazer sempre uma homenagem diferente para o mestre do Cinema. Para este ano, eu ainda não havia pensado sobre o que fazer neste dia, que considero especial. Foi aí que eu conheci a história fantástica de uma criança, depois de ver um vídeo maravilhoso, em que ele fazia algumas peripécias, vestido de Charlie Chaplin.

O pequeno filme em questão, foi uma produção idealizada pela mãe do menino, com a ajuda de amigos, para uma promoção organizada pela produção do filme “Cromossomo 21” (saiba mais sobre o filme aqui). Na ocasião, foi pedido um vídeo, onde deveria ser dita a frase “Somos todos Cromossomo 21”.

Mas o Marcos ainda não fala. Sendo assim, o que parecia ser uma barreira, tornou-se uma excelente ideia, na mente criativa da mamãe Simone. Antes de contar um pouco mais dos bastidores, convido-lhe a assistir o breve vídeo do Marcos e em seguida, conhecer um pouco da sua incrível história:


Marcos Filho é uma criança de 6 anos. Como toda criança desta idade, ele adora correr, brincar e gastar bastante energia. O que difere o Marcos de muitas outras crianças não é o fato dele ter um cromossomo a mais (Síndrome de Down), mas sim uma história de luta pela sobrevivência, onde o amor,  carinho e dedicação da sua mãe, Simone, foram determinantes, para torná-lo o garotinho saudável e feliz que ele é hoje.

“Ele é um vencedor. Sobrevivente desde o meu ventre. Ele foi um presente” – relata Simone.

Após o nascimento, o Marcos ainda teve que lutar bravamente diante de outras circunstâncias, relacionadas à sua saúde, além de um período em que a própria Simone adoeceu, o que tornou-se angustiante, uma vez que a mãe pensava apenas em voltar para casa, para cuidar do seu bebê. 

“Depois desse episódio, mudei muito em relação ao que achava importante e percebi que o mais importante era ele ser feliz. Hoje ele é assim, feliz, carismático, lidera sem falar, comunica da forma que se faz entender.”

13014926_929969997115702_1666569222_n13023231_929970870448948_48724344_n13023496_929970740448961_2008405183_n13023592_929970543782314_530557841_n

E qual a relação de Charles Chaplin com a história do Marcos Filho? Onde essas duas existências se cruzam? Eis que surge a principal motivação deste post e quem responde é a própria Simone:

“A escolha de homenagear Chaplin, foi devido ser cinema mudo e a ausência de som de palavras do meu filho, levou à época dele. A ideia foi minha e em um só dia consegui a roupa, fiz os cartazes e a filmagem e edição foram feitas por duas pessoas, daqui da minha cidade. O Marcos Filho adora desfilar, tirar fotos e ser filmado, desde pequeno. Não meço esforços para poder sempre levá-lo a locais que possa participar.”

Simone é só elogios ao filho. Certamente toda a evolução que o pequeno Marcos vem tendo é resultado de muita dedicação desta mãe, que constrói o seu futuro junto ao do seu filho amado. Ao Marcos Filho, desejamos muita saúde e que ele possa, em breve, nos mandar um alô e contar das coisas incríveis que ele anda fazendo em sua vida.

É bastante  interessante como o legado artístico e humanístico de Charles Chaplin ainda permeia o imaginário das gerações que o precederam. E ainda mais interessante que essa mensagem, na maioria das vezes, foi compartilhada sem nenhum som. Apenas com a linguagem do coração.  Viva Chaplin!

Saiba mais:

Filme Cromossomo 21

Movimento Down

A Revista Exitus, em abril-maio, trouxe matéria sobre o Blog Chaplin.

#BlogChaplin7anos

Neste nosso post especial, em comemoração aos sete anos de fundação do Blog Chaplin, trago uma matéria publicada na Revista Exitus, publicação voltada para a divulgação de ideias inovadoras e experiências exitosas, no bimestre de abril-maio.

Cultural

O Blog Chaplin, fundado em 2007, é o primeiro blog em língua portuguesa, criado exclusivamente para divulgar as informações mais diversas sobre Chaplin.

Há 7 anos, quem estivesse curioso em saber um pouco mais sobre a vida e obra de Charles Chaplin e tentasse pesquisar pela internet, encontraria apenas alguns sites de cinema (ou mesmo voltado para outras áreas) que possuíam poucas informações sobre o artista. Informações que muitas vezes careciam de fontes que confirmassem sua veracidade. Alguns outros sites até continham um certo material, entretanto, o conteúdo estava disponível em línguas estrangeiras. Foi observando essa dificuldade, que criei o Blog Chaplin.

Na medida em que pesquisava e publicava informações sobre o artista, o blog foi ganhando notoriedade, chegando, inclusive, ao conhecimento do Escritório Oficial de Chaplin, em Paris. Obter a autorização daqueles que detém os direitos de imagem de Charles Chaplin foi o reconhecimento definitivo do trabalho. Há sete anos pesquiso sobre a vida e obra de Charles Chaplin, analisando criticamente cada fato que envolve sua história. Após criar o blog, tive a dimensão da importância de Chaplin para diversas áreas do conhecimento, pois ele foi acima de tudo um grande pensador e humanista, que envolveu sua obra com boa parte de suas vivências em Londres. Perdeu a mãe, que sofrera um surto psicótico ainda na juventude, viveu sozinho, sentindo frio e fome, enfim, teve que superar a solidão e buscar sua própria sobrevivência. Só os eventos que marcaram a sua infância e juventude, já torna sua história digna de um filme.

O Blog Chaplin é acessado por entusiastas, pesquisadores e curiosos em saber um pouco mais sobre o artista inglês que revolucionou o cinema. A ferramenta de tradução, disponível no blog, permite obtermos uma boa audiência de pessoas de todo o mundo e de várias idades. Em 2012, o blog foi finalista no concurso TOPBLOG, que premia os melhores blogs do Brasil, em 25 categorias, repetindo o feito em 2013 e 2014.

Após a fundação do blog e a surpreendente repercussão que o projeto ganhou, logo senti a necessidade de consolidar uma equipe empenhada em divulgar a obra do artista. Atualmente, a equipe é composta por oito colaboradores, de diversos estados brasileiros: Ceará, Rio de Janeiro, Paraíba e São Paulo. Montar uma equipe foi fundamental para a atividades, pois com o trabalho e a vida acadêmica, não seria possível mantê-lo sozinho. A equipe é formada por profissionais na área de História, Letras e Publicidade.

equipe-2014

2014:  Esse é o ano do centenário de estreia de Charles Chaplin no cinema. O Blog tem recebido um número considerável de visitantes, chegando a quase 1.000 acessos por semana. Diversos eventos foram programados para comemorar o ano do centenário e o Blog Chaplin vem acompanhando cada notícia e novidade sobre esse ano festivo, além de realizar algumas participações em programas de TV e rádio, sites e revistas.

Em abril, foi realizada uma entrevista com a Rádio Estadão de São Paulo, onde falei um pouco sobre a história de Chaplin e a criação do blog. O professor Everton Sanches, que assina a coluna “Humanismo de Chaplin” também participou da conversa. Você pode conferir o programa especial sobre Chaplin clicando na imagem abaixo:

Estadão Acervo

Ainda no mês de abril, participamos de uma matéria na TV Cultura/TV Itararé, novamente sobre o centenário de Carlitos. Veja aqui: https://www.youtube.com/watch?v=4K0thKqbz6M

Algumas mudanças significativas começaram a acontecer, a exemplo do novo layout, recentemente lançado, além do selo comemorativo aos 100 anos do vagabundo e aos sete anos do blog. Outras novidades serão divulgadas em breve.

Selo.jpeg

Selo comemorativo: 100 anos do Vagabundo / 7 anos do Blog Chaplin

Por fim, quero agradecer imensamente a cada leitor que nos acompanha, que incentiva o nosso trabalho e que colabora para o crescimento do Blog Chaplin!

charlie-chaplinblog

Da pobreza ao estrelato: os 125 anos de Charles Chaplin

Por Hallyson Alves

“NASCI A 16 DE ABRIL DE 1889 , às oito horas da noite, em East Lane, Walworth. Pouco depois mudamo-nos para West Square, em St. Georges Road, Lambeth. Segundo mamãe, era feliz o meu mundo de então. Vivíamos com relativo conforto em três cômodos bem mobiliados. Uma das minhas primeiras recordações é a de que toda noite, antes de mamãe ir para o teatro, Sydney e eu éramos carinhosamente postos numa cama confortável e entregues aos cuidados da empregada. Naquele mundo dos meus três anos e meio tudo era possível; (…)”

É desta forma que Charles Chaplin começa o relato da sua vida, em sua autobiografia, intitulada “Minha Vida”, de 1964. Como é de conhecimento público, a história de vida de Charles Chaplin foi marcada por altos e baixos (digamos que os dissabores foram mais aparentes). Sua infância foi um período muito difícil, sobretudo pelas experiências vivenciadas com a mãe, em constante processo de loucura por desnutrição, causada pela fome.

Entretanto, Chaplin conseguiu realizar um grande feito, não apenas para si, mas para a humanidade: converteu todas as dores que sofreu, desde tenra idade, em filmes de humor. Um humor bastante inteligente, por sinal, como ele gostava de destacar: “Sou um comediante, mas um comediante que pensa”. A essa capacidade de superação e transformação de uma realidade ruim em algo bom, dá-se o nome de resiliência. A vida resiliente de Chaplin possibilitou a construção da psicologia do personagem vagabundo, numa perspectiva positiva, enfatizando a possibilidade de um futuro melhor, embora a vida insista em apresentar momentos tristes. A canção “Smile”, composta pelo próprio Chaplin, para o filme “Tempos Modernos” (com letra de John Turner e Geoffrey Parsons), talvez seja a representação mais objetiva da visão de mundo do artista:

Sorria

Sorria, embora seu coração esteja doendo
Sorria, mesmo que ele esteja partido
Quando há nuvens no céu,
Você conseguirá…

Se você sorrir
Com seu medo e tristeza
Sorria e talvez amanhã
Você verá o sol brilhando, para você

Ilumine seu rosto com alegria
Esconda qualquer traço de tristeza
Embora uma lágrima possa estar tão próxima
Esse é o tempo que você tem que continuar tentando
Sorria, o que adianta chorar?
Você descobrirá que a vida ainda continua
Se você apenas sorria

Este é o momento que você tem que continuar tentando

Sorria, de que adianta chorar?
Você descobrirá que a vida ainda continua
Se você apenas sorrir

Ele falou para os mais diversos públicos, através de um personagem aparente simples, a partir de uma linguagem universal, que é a pantomina*. Os gestos do vagabundo falaram – e fala –  aos corações de crianças, jovens e adultos de todo o mundo.

Hoje, 16 de abril de 2014, há exatos 125 anos, o mundo comemora o nascimento do pequeno Charlie, o garoto pobre de Londres, que se tornou uma das maiores estrelas do cinema, sendo o primeiro artista milionário de Hollywood. Ele fez da arte o seu sustento e devolveu à vida o que ele tinha de melhor, um patrimônio imaterial inigualável: a sua obra.

O jovem Charlie

O jovem Charlie

(*) Técnica teatral em que os atores utilizam a mímica para representar.

REFERÊNCIAS

CHAPLIN, Charles. Minha Vida.  Rio de Janeiro. José Olympio, 2011. p. 31.

Site Letras.mus.br

Site Brasil Escola