Artigos

Abaixo, você encontrará artigos que utilizam a filmografia de Charles Chaplin como referência. Todos os trabalhos listados no Blog Chaplin encontram-se livremente disponíveis na internet. Desaprovamos o plágio, portanto, cite os autores sempre que utilizar quaisquer trabalhos como referência para sua produção textual.

Para divulgar o seu artigo científico neste espaço, envie-o para o e-mail: contato@blogchaplin.com. Será realizada uma seleção prévia, antes da inserção do mesmo na página.

___________________________________________________

Título: A Psicologia do Vagabundo: Resiliência e Sentido da Vida na Obra de Charles Chaplin
Autor: Hallyson Alves Bezerra

Resumo

Segundo Viktor Frankl (1905-1997), fundador da Logoterapia, a vida conserva um sentido específico para cada indivíduo. Portanto, a Logoterapia objetiva-se orientar o homem para o sentido, compreendendo ser possível transformar a dor em triunfo humano. A resiliência, termo cunhado da física e só muito recentemente utilizado na psicologia, está evidenciada no corpo teórico da Logoterapia, direcionando-nos ao sentido, referindo-se a capacidade da pessoa de superar situações adversas, transformando sua realidade de forma positiva. Analisando a história de vida de um dos homens mais importantes da arte cinematográfica, Charles Chaplin, foi possível verificar a sua capacidade de resiliência. Sendo assim, este trabalho objetiva-se analisar a biografia de Charles Chaplin, buscando evidenciar a veracidade das afirmações teóricas propostas pela Logoterapia.
Palavras-chave: Psicologia; Logoterapia; Resiliência; Sentido da Vida

Artigo completo: Aqui

___________________________________________________

Título: A batalha de Carlitos: trabalho e estranhamento em Tempos Modernos, de Charles Chaplin
Autor: Giovanni Alves

Resumo

Tempos modernos, clássico filme de Charles Chaplin, nos dá sugestões interessantes para uma reflexão crítica sobre a modernidade burguesa. A partir dele podemos apreender elementos essenciais intrinsecamente contraditórios da lógica do capital não apenas no processo de trabalho, através da fábrica fordista, mas do cotidiano e do processo de reprodução social.

Artigo completo: Aqui

___________________________________________________

Título: A Máscara e o Rosto de Chaplin: O Anticomunismo na Repercursão da Filmografia Política de Carlitos em Porto Alegre (1936-1949) 
Autor: Eduardo de Souza Soares

Resumo

Nesta dissertação, pretendemos analisar em que medida o anticomunismo e seus principais argumentos foram incorporados pelos mais destacados órgãos de imprensa da capital gaúcha durante a repercussão da filmografia política de Charles Chaplin em Porto Alegre. Considerando o período compreendido entre 1936 e 1949, marcado por uma série de manifestações contrárias à influência soviética nos planos nacional e internacional, acompanharemos as discutidas
trajetórias de três importantes produções cinematográficas: Tempos Modernos, O Grande Ditador e Monsieur Verdoux. A profunda admiração de intelectuais como Jacob Koutzii e Paulo Fontoura Gastal não impediu que seus respectivos ciclos pelos cinemas desta cidade refletissem um sentimento de repúdio às teses supostamente comunizantes atribuídas ao seu criador, proporcionando uma série de curiosas histórias que ilustrarão as páginas deste estudo.

Artigo completo: Aqui

___________________________________________________

Título: Os Tempos Modernos de Charles Chaplin
Autor: João Bosco Ferreira Brandão

Resumo

Tempos Modernos foi o último filme no qual o personagem Carlitos apareceu nas telas. Nesse filme, o diretor Charles Chaplin aborda temas importantes de sua época, como o desemprego, a fome e a automação no trabalho. No período entre a quebra da bolsa de Nova York e a Segunda Guerra Mundial, Chaplin faz sua crítica ao sistema político e empresarial vigente, utilizando-se de sutilizas e de comicidade. O drama do proletariado, em busca de oportunidades sempre escassas é retratado na história das duas personagens principais: uma mendiga e um operário desempregado. Mas, ao final, a esperança de tempos melhores está presente.

Artigo completo: Aqui

___________________________________________________

Título: Tempos Modernos da Linguagem: Chapline a Tradução Homofônica
Autores: Diogo Rossi Ambiel Facini, Maria Rita Salzano Moraes

Resumo

Este artigo trata da presença da tradução homofônica na cena do canto do filme “Tempos Modernos” (1936), do ator, diretor e produtor Charles Chaplin, cena esta que constitui primeira e única ocasião em que o seu clássico personagem Vagabundo “solta a voz” nas telas do cinema; procura-se discutir essa cena sob a abordagem dos Estudos da Tradução, em conjunto com a Psicanálise de Sigmund Freud e a Linguística de Ferdinand de Saussure. Também são trazidos elementos contextuais (sobretudo referentes à relutância do autor em realizar filmes falados) e do enredo do filme para se esclarecer o conteúdo e possíveis implicações da cena. Além disso, este artigo traz questionamentos mais amplos provocados pela cena relacionados à língua, sobretudo a relação língua materna e língua estrangeira. São também comentados outros dois filmes de Chaplin: “Luzes da Cidade” (1931) e “O Grande Ditador” (1940). Em ambas as produções, o autor também utiliza a tradução homofônica. Desse modo, espara-se trazer contribuições para um tema ainda pouco comentado tanto dentro da obra de Chaplin como dos estudos da tradução, e levantar questionamentos e reflexões sobre os contatos e limites entre língua materna e estrangeira.
Palavras-chave: Tradução homofônica; Charles Chaplin; Tempos Modernos; Língua Materna; Língua estrangeira.

Artigo completo: Aqui

___________________________________________________

Título: De “Tempos modernos” a “Energia pura”: adequação e inadequação do homem na sociedade contemporânea

Autor: Everton Luís Sanches

Resumo

A proposta deste artigo é analisar a atualidade do filme Tempos modernos (Modern times – EUA, 1936) e estabelecer uma relação de semelhança entre a sua temática e a do filme Energia pura (Powder – EUA, 1995). A perspectiva de análise enquadra-se dentro do debate da psico-história e a metodologia utilizada parte da análise do filme enquanto fonte, levando em conta sua significação sociocultural e as relações possíveis entre a produção cinematográfica e a vida cotidiana. Considerou-se que estes filmes abordam a incongruência entre sujeito histórico e as padrões de comportamento estimulados na contemporaneidade, apontando certo tipo de humanismo como possibilidade de alinhar as demandas sociais e as possibilidades pessoais.

Artigo completo: Aqui

Anúncios