Chaplin e Eu

Kiury, o Chaplin Cover

O artista paulistano Kiury é conhecido por representar o cover de Charlie Chaplin em muitos eventos em São Paulo. Em 2012, ele interpretou o Chaplin no espetáculo de variedades “Revaudeville”. Em 2014, ele interpretou o Chaplin no “Centenário Chaplin”, que foi um espetáculo apresentado em instituições de caridade. Em dos espetáculos em que apresentou, “Phedra por Phedra”, o ator vivenciou, mais uma vez, o Carlitos. O espetáculo é protagonizado por Phédra de Córdoba, que conta histórias que marcaram sua vida. E dirigido por Robson Catalunha.

 

Luzes da Escola

A professora Givanete Batinga nos escreveu para compartilhar sua experiência em sala de aula. Numa escola da rede pública de Olinda, Pernambuco, ela desenvolveu um projeto a partir do filme Luzes da Cidade, com alunos entre 6 e 14 anos de idade:

“Achei o DVD próximo à minha casa e assisti. Me embalei pela história da florista e acabei levando para a sala de aula (eu estava lecionando História da Arte, tudo a ver). Conversamos e levei algumas roupas do meu companheiro, imaginando que eles não iriam querer vestir, por ser um estilo diferente e engraçado para eles. Foi hilário! Finalizei o projeto em 2012, com muito sucesso! Educar é a minha vida!”

Não temos dúvidas do quanto ela ama o que faz, trazendo para os seus alunos toda a sensibilidade da obra chapliniana, de uma forma lúdica e educativa. Parabéns!

Confira as fotos da professora Givanete e dos seus alunos:

Este slideshow necessita de JavaScript.

aplicacoesk

Uma  homenagem criativa

O Daniel Leduki além de ter um pai que é fã de Charlie Chaplin, ainda o ajudou a montar um vídeo bem interessante, onde seu pai faz uma homenagem ao mestre do cinema. A atuação é muito boa, além de fazer referência a algumas obras de Chaplin, como O Garoto e Vida de Cachorro.

“Boa tarde, tudo bem? Pesquisando sobre um evento do Chaplin no Brasil acabei encontrando o seu blog, bem legal por sinal 🙂 Assim como eu, meu pai é um grande admirador desta figura emblemática e genial da arte cinematográfica, rs… Há alguns anos ele teve algumas ideias e resolveu filmar algumas coisas, mas só recentemente o ajudei a juntar todas as partes, rearanjar o enredo e finalizar o vídeo, rs Assim, deixo aqui neste espaço, se me permite, uma singela homenagem que prestamos ao nosso gênio 🙂 Um grande abraço! “

OBS.: O Blog Chaplin não agencia nenhum artista, nem repassa informações sobre contato de sósias e covers de Charlie Chaplin.

aplicacoesk

“Veda”: 125 anos de Chaplin

O paranaense João Antônio é proprietário do canal “João Antonio Franz”, no Youtube. No mês de abril ele realizou uma série, intitulada “Veda” e para celebrar os 125 anos de Chaplin no cinema, ele postou um vídeo mostrando um pouco da sua coleção. Além disso, João ainda faz alguns alertas sobre imagens falsas de Chaplin que circulam na internet, além de frases que não pertencem ao mesmo. Essa é uma prática que combatemos há bastante tempo e sempre é bom reforçar, para as pessoas que não conhecem sobre Charles Chaplin mais profundamente.

Hoje o João compõe a equipe do Blog Chaplin, contribuindo para a moderação da Fan Page, no Facebook.

aplicacoesk

O jovem Chaplin do Rio Grande do Sul

O jovem Maurício, interpretando o principal personagem de Charles Chaplin: o Vagabundo

O jovem Maurício, interpretando o principal personagem de Charles Chaplin: o Vagabundo

Apesar de bastante jovem, Maurício Rocha, um gaúcho que reside na cidade de Esteio, não apenas tem uma grande admiração por Charles Chaplin, como interpreta o mesmo. Ele nos enviou um relato bem bacana, sobre sua experiência desde que conheceu os primeiros filmes de Chaplin, até hoje.

“Em agosto de 2007 quando eu tinha 14 anos, sem nada para fazer, assisti muito sem querer o filme “O circo”.  Eu nunca tinha rido daquela forma, o filme era simplesmente sensacional do inicio ao fim. Outra coisa, nunca tinha me identificado tanto com um personagem como me identifiquei com o Carlitos. Quando acabou o filme, eu chorei. Sim, chorei. Aquela música, o clima daquela cena, a expressão no olhar do vagabundo e mais importante, ele vai embora, mas vai embora atrás de novas aventuras. Então imagine, eu, um guri que achava aqueles filmes mudos pura chatice, ter me identificado com o Carlitos.

Já interpretei o Carlitos duas vezes na feira do livro da minha cidade. Acho que até gostaram do meu Carlitos, todo mundo vinha tirar foto e adoravam minhas mímicas. 2014 o centenário de Chaplin no cinema tenho planos de voltar com o projeto dos curtas.

Bem, o Carlitos que eu interpreto não é diferente do de outros covers. Não sei descrever ele. Nunca fiz aula de teatro, acho que tudo que eu sei foi vendo os filmes de Chaplin. Não diria que sou um ator. Não acho que sou o melhor cover, de modo algum, ainda acho que tenho muito que melhorar. Pelo menos eu tenho a altura do personagem e um cabelo bem parecido, isso eu diria é uma vantagem! Ah, aprendi a tocar violino para interpretar ele, pois no filme “O vagabundo” ele toca. Não acho fácil interpretar ele. Quando eu visto o figurino, é como se fosse  um ritual. Eu passo a maquiagem no rosto, punho o bigode, coloco o chapéu e ai eu vejo. Eu costumo brincar que o espírito do Chaplin toma posse do meu corpo quando o interpreto. Claro, apenas uma brincadeira. Na minha opinião, não acho exagero, mas Chaplin é o maior artista da historia da humanidade. Maior até que Shakespeare, Beethoven ou Mozart. Tem algo nele que é tocante e que não sinto ao ler Shakespeare ou quando escuto Beethoven ou Mozart. Chaplin é o maior dos maiores e se sou um ator ou um escritor promissor, devo tudo a ele, ao Carlitos, ao Monsieur Henri Verdoux e até ao Calvero. Chaplin é um filosofo, um poeta, um gênio imortal!”

OBS.: O Blog Chaplin não agencia nenhum artista, nem repassa informações sobre contato de sósias e covers de Charlie Chaplin.

aplicacoesk

Carlitos Brazuca

Paulo Pastella é muito mais que um admirador de Charles Chaplin, ele é o próprio Carlitos (ou uma versão brasileira deste)! Paulo é cover de Chaplin há mais de 40 anos, atuando em diversas campanhas midiáticas, como propagandas e programas de TV, incluindo a divulgação do filme “Chaplin”, produzido em 1992.

A carreira do ator é marcada por diversas campanhas publicitárias. Fotos: Acervo do artista

A carreira do ator é marcada por diversas campanhas publicitárias.
Fotos: Acervo do artista

“Olá
Saudações Chaplinescas

Sou ator, diretor, produtor, roteirista, protagonista da personagem Carlitos, o eterno gentleman vagabundo, há muitos anos e em vários eventos e filmes comerciais. Tenho vários projetos chaplinescos em sua homenagem. Parabenizo a este Blog Chaplin, como também quero deixar meu testemunho a respeito do meu trabalho profissional, durante estas 04 décadas, que protagonizo o eterno Carlitos.”

OBS.: O Blog Chaplin não agencia nenhum artista, nem repassa informações sobre contato de sósias e covers de Charlie Chaplin.

aplicacoesk

Tempos Contemporâneos

A leitora Evelyn Tosta nos enviou um vídeo super interessante e criativo. Ela interpreta Carlitos nos tempos atuais. Imaginem como seria?  Ela nos escreveu, explicando um pouco sobre a proposta do vídeo:

“Sou admiradora do trabalho de Chaplin e este vídeo é a parte prática do meu TCC em Artes Visuais. Sou graduada em dança e o enfoque do vídeo foi a gestualidade do personagem Carlitos. Para isso, usei como inspiração o filme Tempos Modernos, mas fazendo uma releitura. Chaplin era muito ligado e crítico à sua época e seus filmes refletiam isto. Deste modo, eu imaginei…se ele estivesse vivo na contemporaneidade….como ele reagiria à Era da informática? E daí veio o processo criativo. Eu mesma elaborei o roteiro, e fiz a produção e edição.”

Parabéns pela criatividade, Evelyn!

Vejam:

aplicacoesk

Chaplin Gaúcho

A leitora Nati Pires compartihou conosco o momento em que encontrou o sósia de Chaplin, em um bar de Porto Alegre-RS:

“Olá! Aqui em Porto Alegre nós temos esse senhor simpaticíssimo que vende rosas nos bares da cidade à noite.

Ele é conhecido como Chaplin das Rosas, e quando eu vi, não resisti e tirei uma foto junto.”

A Nati é só sorrisos, ao lado do Chaplin Gaúcho

A Nati é só sorrisos, ao lado do Chaplin Gaúcho

OBS.: O Blog Chaplin não agencia nenhum artista, nem repassa informações sobre contato de sósias e covers de Charlie Chaplin.

aplicacoesk

Homenagem ao aniversário de Charles Chaplin

Tiago Soares,  que possui um canal no Youtube, chamado de O Sinceridade, fez uma homenagem aos 124 anos de Charles Chaplin:

“Olá amigos do Blog Chaplin, acompanho voces ja faz uns 3, 4 meses e
realmente gostei do material, e como nos temos algo em comum, fãns de
Chaplin, como sabemos no dia 16 de abril é aniversario do mestre e
resolvi fazer um vlog (sou youtuber) especial sobre ele.”

O resultado, você confere abaixo. Obrigado por compartilhar conosco, Tiago, parabéns pelo canal!

aplicacoesk

Uma nova fã de Chaplin

A leitora Tatiane Munhoz, compartilhou conosco como foi que ela conheceu Charles Chaplin e ainda nos enviou um desenho bem legal:
“Sempre gostei de cinema, mas conhecia muito pouco sobre o Chaplin, ou o que todo mundo sabe. Um amiga me deu o DVD do filme “Chaplin” com o Robert Downey Jr. no papel principal, isso há alguns anos atrás. Assisti e gostei, mas ficou no meu armário. Em meu aniversario desse ano ganhei de presente o DVD do filme “O garoto” e “Tempos modernos”, fui picada pelo “bichinho” do Chaplin e desde então, tenho comprado os filmes, inclusive os curtas e uma biografia dele, contanto tudo. Quando eu li confesso que chorei com a história desse gênio, acima de tudo seus filmes brincava com a condição humana. Percebo em seus filmes a sátira com as sociedades e de quem as comanda. Admiro Chaplin por ser simplesmente humano, que apesar tudo, ainda podemos manter aquela inocência.
 
Meu noivo desenha e pedi para que fizesse um desenho para mim do Chaplin. Digitalizei e envio ao blog. Espero que gostem!”

aplicacoesk

Smile – Charles Chaplin – por Jaksson Tavares

aplicacoesk

Chaplin de cera, em Londres

O Museu Madame Tussaud possui filiais em Nova York, Washington, D.C., Las Vegas, Hollywood, Berlim, Amsterdam, Hong Kong e Shanghai.

Vejam Thiago Palmeira fazendo graça com o Chaplin de cera, do museu Madame Tussaud, em Londres.

O Museu Madame Tussauds é um famoso museu de figuras de cera. Possui a maior coleção de figuras de celebridades. A sede principal do museu está em Londres, mas também existem 13 filiais em cidades como: Nova York,Washington, D.C., Las Vegas, Hollywood, Berlim, Amsterdam, Hong Kong, Shanghai, entre outras.

Em 2008, publicamos uma matéria sobre o Chaplin de cera no Madame Tussaud. Conheça também o site do Museu.

aplicacoesk

Desenho de uma leitora


Hoje publicaremos uma homenagem que a nossa leitora Flávia Carolina, de Taboão da Serra (SP), fez ao Chaplin. Ela nos enviou um desenho que faz referência a vários filmes do artista.

“…levei 4 horas para fazê-lo, e gostaria muito que vocês publicassem”, nos escreveu em seu e-mail.

Está aí o seu desenho, Flávia. Desde já agradecemos a sua participação  no Blog Chaplin!

Desenho enviado por Flávia Carolina, de Taboão da Serra - SP. (clique para ampliar)

aplicacoesk

Carlitos Portenho

Por Sandra Helena – Buenos Aires/Argentina

Artista argentino posando para fotos

aplicacoesk

Conhecendo Charles Chaplin

Por Matheus Antônio da Cunha – Piracicaba/SP

Costumamos olhar o passado com um certo preconceito, com um desprezo, como se que aquilo que foi idealizado, produzido e criado no passado fosse um mero produto de um tempo há muito esquecido.

Quando se trata de cinema ou de música, esse desprezo se torna ainda maior e algumas das maiores obras culturais dos tempos de nossos pais, avós e bisavós são simplesmente deixadas de lado pela nossa geração, sob o desdenhoso rótulo de “velho”.

Com todo o respeito àqueles que desconhecem esse rico passado cultural, e sem querer desmerecer os artistas contemporâneos que insistem em fazer arte (em seu sentido estrito) todos nós temos muito, muito que aprender com as produções de outrora.

Admito que até poucos dias atrás desconhecia quase que completamente a obra de Charles Spencer Chaplin, ou apenas Charlie Chaplin. Conhecia apenas a fama, algumas cenas esporádicas. Limitava-se não muito além do quadro pendurado na parede do meu quarto, herança do meu avô, fã e um gracioso-vagabundo, como o personagem que Chaplin imortalizou.

Por ocasião do 122º aniversário desse que foi o principal nome do cinema mudo e até hoje um dos maiores ícones do cinema, o Google veiculou um doodle (aqueles logotipos diferentes, comemorativos, logo acima da barra de pesquisa do site) em formato de vídeo, com um ator interpretando o The Tramp, personagem mais famoso de Chaplin, conhecido por aqui como O Vagabundo. Pensei comigo que esta seria uma excelente oportunidade para eu, fã que sou da sétima arte, conhecer um pouco mais dos trabalhos de Charlie Chaplin.

Logo entrei no YouTube em busca de gravações e cenas da vasta filmografia do ator, diretor, produtor, compositor e roteirista, carreira compreendida entre os anos de 1914 e 1967. Procurei alguns dos trabalhos mais venerados, como Tempos Modernos, O Grande Ditador, O Circo e Luzes da Cidade, sendo que o primeiro e o último assisti na íntegra.

Tempos Modernos é uma crítica social em forma de película, cujas cenas da linha do repetitivo trabalho na linha de produção fordista e as más condições de trabalho que levam o Vagabundo à loucura se tornaram antológicas. Todavia, mesmo este sendo um grande filme, não é dele que pretendo falar nesse texto.

O segundo filme que vi de Chaplin merece uma atenção toda especial.

Se fosse ser rotulado nos dias de hoje, Luzes da Cidade provavelmente seria ingenuamente classificado como uma comédia romântica, como se o transloucado Jim Carey decidisse fazer um filme com a Gwyneth Paltrow. Mas a genialidade de Charlie Chaplin vai muito além de um rótulo tão simplório.

O filme começa nos (re)apresentando ao Vagabundo, em uma pitoresca cena em que o querido personagem acorda sobre uma estátua no meio de uma praça, durante a inauguração da escultura, momento em ganha vida a comédia física, quase pastelão do ator, enquanto desce do monumento sob apupos de toda a cidade.

Minutos depois, a sutileza do ator/diretor transparece no momento em que o personagem conhece uma jovem florista cega, retirando do seu bolso uma solitária moeda para comprar uma flor, que acompanhará o Vagabundo durante todo o filme, representando o amor que arrebatou seu coração.

A película se desenrola em uma impagável sequência de gags, que levam o Vagabundo desde a se tornar um sem talento lutador de boxe ou um limpador de rua, até frequentar festas da alta sociedade e a dirigir um luxuoso Rolls Royce, mas sempre com o objetivo de ajudar e conquistar a jovem florista.

Charlie Chaplin mostra a todos aqueles que não conhecem o cinema mudo a primazia de uma interpretação sem falas, compensadas por uma atuação que envolve todo o seu corpo, das expressões do rosto e olhares, até a forma de andar e agir. É a linguagem corporal em seu ápice cinematográfico, em que toda a profundidade, personalidade e sentimento de um personagem é refletida ao espectador de forma completa, sem a necessidade de qualquer diálogo.

No entanto, nenhuma cena ou gag chega à altura da sequência final do filme.

O Vagabundo conquista o coração da florista cega, mas ela precisa de ajuda financeira para conseguir ao menos pagar o aluguel e não ser despejada. Além disso, o próprio Vagabundo lê para ela uma notícia de tratamento de cegueira. Em uma de suas cômicas situações, o personagem obtém de um excêntrico milionário a quantia de mil dólares, verdadeira fortuna para época, tempos da Grande Depressão, dinheiro que é entregue até a última nota à adorável florista.

Após meses preso, mais pobre e maltrapilho do que nunca, o Vagabundo retorna às ruas da cidade, onde é humilhado e maltratado. Mas ao passar diante da vitrine de uma floricultura, o querido personagem se depara com sua amada, a jovem florista, que utilizou o dinheiro para se tornar uma promissora comerciante e se curar da cegueira.

A partir daí, todo o tato e a sensibilidade do diretor e roteirista Chaplin se sobressaem.

O adorável Vagabundo fica quase que hipnotizado olhando para a florista através da vitrine, mas ela não o reconhece. Com bondade, ela oferece ao Vagabundo uma flor e uma moeda, mas ele fica sem jeito de aceitar a gratidão e não tem coragem de admitir que foi ele quem a ajudou, provavelmente com medo de que ela, ao ver que ele é apenas um maltrapilho, e não um homem rico, o rejeitasse. De tanto ela insistir, ele aceita a flor, mas é ela quem tem que se aproximar para poder colocar dentro da mão dele a moeda.

Ao tocar as mãos do Vagabundo, a florista se dá conta que está diante do seu salvador, do seu amado, e o toca como se não acreditasse, e simplesmente pergunta, com brilho nos olhos: “É você?”. Em atuação magistral de Chaplin, o Vagabundo, cheio de timidez, leva a mão que segura a flor à boca e apenas balança a cabeça afirmativamente. A reação dela é tocante. A florista segura a mão do Vagabundo com as duas mãos e, sorrindo, a leva até o peito, na direção do coração, demonstrando o amor que sente por ele.

É poesia em forma de película.

A cena final é emocionante, tocante e representa a genialidade do ator e diretor Charlie Chaplin. Não há diálogos falados, apenas curtas, curtíssimas sentenças aparecem na tela, deixando aos atores o trabalho transparecer todo o sentimento que seus personagens, o amor, o reencontro com a pessoa querida.

Naquele momento não havia mais rico ou pobre, não havia classe social ou condição econômica que separasse os dois, apenas amor, sem explicações, sem qualquer racionalização, o sentimento em sua forma mais crua. Não há nenhuma informação do destino dos personagens, se eles ficam juntos ou não, pois isso não importa para Chaplin, não naquele momento. Ali só há amor e não havia melhor forma para o filme se encerrar.

Charlie Chaplin era um poeta, mas ao invés de tinta, usava câmeras; no lugar de papel, havia filme. Todavia, o sentimento estava lá e todos que assistiram, mesmo sem ouvir uma única voz, um único diálogo durante todo o filme, sentimos o amor dos personagens, um romance atemporal.

Esse filme merecer ser visto e revisto por todos que gostam de cinema, independentemente da idade. É um filme atemporal, uma obra prima de um diretor e ator que é o grande nome dos primeiros cinquenta anos do cinema. E assistindo sua obra hoje, com uma visão despida de preconceitos, fica claro como seu trabalho e vida estarão sempre eternizados em seus filmes, em toda sua genialidade.

A atual geração e as vindouras têm que conhecer a obra de Charlie Chaplin, cuja filmografia é uma aula de direção e atuação na qual ele nos faz aprender e sentir muito, sem ser necessário ouvir nada.

Não há rótulo, idade ou gênero para a obra de Charles Spencer Chaplin. Há apenas o cinema em sua forma mais pura: entretenimento e sentimento.

 (Matheus Antonio da Cunha – 22 de abril de 2011)

 *Vídeo da cena final de Luzes da Cidade: http://www.youtube.com/watch?v=LHBHdYgg9fI

aplicacoesk

Funk do Charles Chaplin

Por Eduardo – Rio de Janeiro/RJ

Para iniciar, publicaremos dois vídeos produzidos pelo Eduardo, do Rio de Janeiro. O eduardo fez uma homenagem ao Chaplin através de um Funk, feito pelo próprio, que por sinal bolou uma letra super divertida. Segue a descrição do material:

“Antes de mais nada, gostaria de parabenizar pelo blog, pelo sucesso dele…..e diferente de muitos por aí, esse é todo organizado, tem uma porção de comentários….muito bom mesmo, parabéns!
E…..enfim, estou mandando este e-mail pra falar de um vídeo meu do youtube. Vou fazer um preâmbulo antes, tentarei ser breve.
Na minha faculdade tinhamos q fazer um trabalho sobre Trovadorismo. Interpretei um carioca q precisa estudar pro vestibular e no final faz o “Funk do Dom Dinis”. Esse vídeo teve uma repercussão tão boa que eu decidir continuar a historinha do vídeo….pra fazer o Funk do Charles Chaplin!!!!! Tive q colocar em duas partes no youtube…a primeira é a contextualização  e a segunda parte é o funk em si”.

aplicacoesk

Tentando buscar uma melhor interação com os leitores, abrimos esse espaço, cujo intuito é o de publicar conteúdos dos mais variados. Por exemplo: você poderá nos enviar uma foto sua daquela festa à fantasia na qual você foi fantasiado de Chaplin, ou uma música, um poema, uma frase ou um vídeo feito por você em homenagem ao Carlitos. Qualquer tipo de homenagem é válida.

O espaço está aberto, fique à vontade. Se deseja participar, basta enviar um e-mail para: contato@blogchaplin.com ou blogchaplin@gmail.com, nos contando uma pequena história do material a ser enviado. Aguardamos a sua participação.

aplicacoesk


Anúncios

24 comentários

  1. Você poderia mim ajudar com uma dúvida ? Poderia mim informa se essa frase é verdadeiramente do Chaplin ?

    Frase : ” Quanto mais as pessoas aprendem sobre a linguagem corporal , mais fake as pessoas ficam “.

    Preciso de uma resposta urgente , obrigada 😘.

  2. Celio Pires
    1ª CAMINHADA CARLITO NA AV. PAULISTA, 100 ANOS DO PERSONAGEM E 126 ANOS DE CHAPLIN

    A 1ª Walking Chaplin (1ª Caminhada Carlitos) acontece no dia 16/abril (quinta-feira) com concentração vão livre do Masp, às 14 horas, e início às 16h, até as altas horas. Uma homenagem aos 126 anos de Charles Chaplin e centenário de Carlitos (1914/2014).

    Saiba mais: facebook.com/paulopasttella linha do tempo. Paulo Pasttella Sósia de Chaplin Pasttella
    paulo pasttella — com Paulo Pasttella e Acauã Fonseca.
    Curtir · Comentar · Parar notificações · Compartilhar · 30 de março
    CONVITE PARA TODOS FÃS, ARTISTAS, MÚSICOS, POETAS, CINÉFILOS, EM GERAL.
    #, CURTA DIVULGUE E PARTICIPE. TODOS SOMOS CARLITOS GANHANDO/PERDENDO.

  3. Olá. Gostei do blog. Me chamo Renata Ferri e escrevi o primeiro estudo acadêmico sobre a importância da Expressão corporal de Carlitos em obras brasileiras. Nem preciso dizer que é uma paixão, tatuada no corpo e tudo!! Continue alimentando a página com informações sobre as obras de Carlitos e de Chaplin! BJ

  4. agradeço a exposição de fotos do meu projeto revelando talentos em sala de aula …me sentir tambem homenageada..voltando com nova turma este ano estou revivendo charles novamente, e comentando sobre ele, minha aluna Ana Mariely falou: que iria passar no canal 11 as 11 horas o Charles Chaplin. Interessante é que ela observou e assimilou tudo que conversamos e trouxe esta novidade…amanha dia 15 veremos quem assistiu…Mas levarei os filmes para sala de aula assim que eu baixar na internet..Estou muito Feliz. parabens pelo trabalho.

  5. Boa tarde, tudo bem? Pesquisando sobre um evento do Chaplin no Brasil acabei encontrando o seu blog, bem legal por sinal 🙂 Assim como eu, meu pai é um grande admirador desta figura emblemática e genial da arte cinematográfica, rs… Há alguns anos ele teve algumas ideias e resolveu filmar algumas coisas, mas só recentemente o ajudei a juntar todas as partes, rearanjar o enredo e finalizar o vídeo, rs Assim, deixo aqui neste espaço, se me permite, uma singela homenagem que prestamos ao nosso gênio 🙂 Um grande abraço! http://youtu.be/g6iKBlAA6qk

    1. Olá, Daniel!
      Obrigado por prestigiar o blog. Seu pai merece muitos parabéns pelo trabalho. O vídeo ficou muito bom. Ele, além de expressar muito bem as famosas gags de Charlie Chaplin, ainda fez referências a alguns filmes, como O Garoto e Vida de Cachorro. O resultado foi excelente!
      Abraço!

      1. Você nem imagina como nos sentimos felizes pelo seu comentário, foi apenas uma modesta homenagem com pouco recurso, mas feita de coração ao nosso mestre! Muito obrigado! Abraço

  6. 19/3/2014 15:37

    Paulo Pasttella

    HOMENAGEM DE PAULO PASTTELLA
    1914 2014
    CARLITOS
    100 ANOS
    PROTAGONISTA
    SÓSIA DE CHAPLIN PASTTELLA
    MEMORIAL DA AMÉRICA LATINA
    PRAÇA CÍVICA
    *CHAPLIN ETERNA LEMBRANÇA*
    *CARLITOS MINHA INSPIRAÇÃO*
    DIA: 23/03 – 16:00 H.

    “Pensamos em demasia e sentimos bem pouco, não sois máquinas homens sois”. Chaplin
    PRESTIGIE E COMPAREÇA PRESTE A SUA HOMENAGEM TODOS NÓS TEMOS UM CARLITOS EM NÓS.
    COMPARTILHE # 25 ANOS DO MEMORIAL DA AMÉRICA LATINA

  7. Boa tarde, sou fã de Chaplin, e gostaria de saber onde encontro as capas dos livros dele, pois quero, enfeitar umas caixas, imitando livros, somente para enfeitar minha prateleira, pois como adoro os filmes dele, então resolvi faze-los com imagens de Chaplin.
    meu email: neideandreotti09@hotmail.com
    Aguardo comunicado, obg pela atenção

    1. Ola, Neide. A principal obra de Chaplin é “Minha Vida”, sua autobiografia, escrita em 1964. Há outras produções, como “My Life in Pictures” e “Minha Viagem pela Europa”. Procura buscar por alguns desses nomes em uma pesquisa pela internet, que você encontrará fácil. Abraço.

  8. “os melhores filmes são feitos com pedaços de vida, simplesmente” chaplin
    “coloque um sorriso na face da tristeza, pra que ela, não se sinta, tão triste” carlitos pasttella
    Ator protagonista de carlitos há muitos anos e em vários eventos e filmes comerciais, homenagens ao aniversário de nascimento de chaplin, duas missas chaplinescas, realizadas na Catedral Metropolitana da Sé.

  9. Tô fazendo monografia sobre Chaplin e a transição do cinema mudo para o falado, podem me indicar algumas fontes bibliográficas, como livros, documentários.. q façam análise dos filmes: ‘O Circo’, ‘Luzes da Cidade’ e/ou ‘O Grande Ditador’?!

  10. Sou admirador de Chaplin desde que me entendo por gente. Meu pai tinha cinema e transferiu a mim essa paixão pela obra do genial Carlitos. Tenho quase toda a filmografia de Chaplin e li várias biografias sobre ele. Não canso de ler e pesquisar sobre o tema. É com enorme alegria que descobri este blog. Vocês estão de parabéns!! Vida longa a esta maravilhosa iniciativa!! Abraços.

  11. Adorei visitar esse blog de CHAPLIN, muito interessante… Queria ter vivido essa época linda!!!
    Parabéns pela iniciativa do blog!!!

Gostaríamos de saber a sua opinião sobre esse post. Utilize o formulário de comentários abaixo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s