Vídeos

Na Suíça, 662 pessoas batem recorde em homenagem ao aniversário de Charlie Chaplin

Neste domingo, 16, data em que cinéfilos de todo o mundo comemoram ao aniversário de Charles Chaplin (1889-1977), mais de seiscentas pessoas, todas fantasiadas de Carlitos, o principal personagem criado por Chaplin, se reuniram em frente ao Chaplin’s World, único museu no mundo exclusivo sobre Charles Chaplin. O museu localiza-se em Corsier-sur-Vevey, no oeste da Suíça.

Os participantes, para serem homologados, tinham que vestir terno preto, sapatos pretos, camisa branca, chapéu-coco, bigotes e bengala.

O museu Chaplin’s World foi visitado em seu primeiro ano de vida por cerca de 300.000 pessoas, número muito superior às estimativas, que eram de 220.000.

Charlie Chaplin passou os últimos anos de sua vida na Suíça, em Corsier-sur-Vevey, no cantão de Vaud, onde morreu em 1977.

No Brasil, a homenagem ocorreu no Facebook, onde diversos admiradores e imitadores de Chaplin se reuniram para celebrar o seu 128º aniversário.

17965816_1317505661674340_1134572714_n

“O que eu aprendi com o Chaplin”?

“Há mais de 10 anos fazendo o Chaplin, eu aprendi que o simples é tudo. Um simples “vagabundo” e todo mundo sabe quem é o personagem.”

– Paulo Chaplin

“A vida e esse grande mestre do cinema me ensinaram …
a viver cada momento como se fosse único, por isto eu canto, corro, brinco e danço, vivo tudo imensamente antes que a morte venha e tire de mim toda a alegria que me transborda, e eu não possa mais compartilhar e dividir com as pessoas esta alegria.
Aprendi a viver cada momento como se fosse o último, por isto respeito a todos independente de credo, cor ou opção sexual.”

– Roberson Martins De Carvalho

“Aprendi a sorrir e a fazer as pessoas sorrirem com este personagem, deste artista genial!
Graças a Chaplin sou o que sou hoje.”

– Mauricio Rocha

“Eu aprendi que é sempre um prazer viver essa “persona” fabulosa.
Sempre me transporto para sua saudosa época. Saudades do que não se viveu, como isso é possível?”

– Igor Jardim

“Charles Chaplin deixou ensinamentos artísticos e humanos.
Trouxe alegria com o Carlitos, mas também usou o personagem para conscientizar e fazer a humanidade refletir sobre vários temas importantes.
Um artista de verdade!
Interpretando o personagem eu aprendo que posso tocar o coração e mente das pessoas com um sorriso, gesto, olhar e simplicidade.”

– Kiury

“Aprendi com Chaplin que é possível ser feliz a todo momento quando não levamos a vida tão a sério. O bom humor é um exercício diário que nos faz ser mais leves em nossa jornada.”

– Alejandro Garcia

“Eu aprendi a ter generosidade.
É importante doar nosso sorriso, colo, paciência e atenção.
Estender a mão para levantar, oferecer apoio ou simplesmente afagar.
Ser mais condescendente com as fraquezas.
Forte é quem segue apesar delas.
Batalhar, perseverar, lutar com unhas e dentes, mas não esquecer que “Melhor do que ultrapassar a linha de chegada é ter com quem comemorar a vitória.”
Por fim…
AMAR. Sem pudores e sem reservas.
porque no final mesmo, que ninguém sabe quando será, vai ser o que terá valido a pena.”

– Francisco Charles

Charley’s Electric Dream (1916)

Chaplin's Electric Dream 1 Chaplin's Electric Dream 2

Charley’s Electric Dream é um curta-metragem, produzido em 1916, em Amsterdã. Tem cerca de 5 minutos de duração, em desenho animado. A história tem o teor cômico que permeia o personagem de Charles Chaplin e se passa aparentemente numa prisão, onde o vagabundo é eletrocutado por acidente, resultando em sonhos malucos. Não há maiores informações sobre a produção, mas vale à pena conferir:

video

Clique na imagem para assistir
(será redirecionado para a página do vídeo)

Oona e Geraldine Chaplin cantam “Smile”

Linda interpretação de “Smile”, música-tema do filme “Tempos Modernos, de 1936, na voz de Oona e Geraldine Chaplin (neta e filha de Charles Chaplin, respectivamente).

A desenvoltura de ambas no palco, revelam que o talento está no sangue. Vale à pena conferir.