Chega ao Brasil o romance inédito de Charles Chaplin: “Luzes da Ribalta”

O único texto de ficção escrito por Charles Chaplin, que deu origem ao roteiro de Luzes da Ribalta, é publicado pela primeira vez depois de sessenta anos. A edição traz mais de cem imagens do arquivo pessoal do gênio do cinema, além de ensaios do biógrafo David Robinson

Em 16 de maio de 1952, a estreia de Luzes da ribalta num apinhado cinema da Leicester Square, em Londres, com a presença de membros da realeza britânica e uma cobertura estrondosa da imprensa, selou a conclusão de um longo projeto criativo de Charles Chaplin. A gênese do seu último filme realizado nos Estados Unidos remontava aos primórdios de sua trajetória no cinema.
Em 1916, astro de Hollywood em meteórica ascensão, o jovem Chaplin foi visitado em seu estúdio pelo mítico bailarino russo Vaslav Nijinsky. A profunda impressão causada em Chaplin pela estrela dos Ballets Russes, que pouco depois abandonaria a dança com um diagnóstico de esquizofrenia, está na origem da primeira concepção de um filme centrado na decadência física e artística de um bailarino.
No fim dos anos 1940, Chaplin voltou a este tema e começou a escrever um argumento sob a forma de novela, intitulada Footlights. Fonte principal do roteiro de Luzes da ribalta (Limelight), o texto foi concluído três anos depois, e se manteve inédito por mais de seis décadas no arquivo pessoal do autor, até ser descoberto e editado por David Robinson — crítico inglês e biógrafo oficial de Chaplin —, sob os auspícios da Cineteca di Bologna.
A pungente história de Calvero, um palhaço velho, decadente e bêbado, e seu amor platônico pela jovem bailarina suicida Thereza, foi transposta para as telas com poucas alterações substanciais, e mostra um narrador em pleno domínio dos diálogos, do espaço e do tempo da ficção longa. A presente edição, ilustrada por dezenas de reproduções de documentos e fotografias do Charles Chaplin Archive, inclui um alentado ensaio de David Robinson sobre a criação do romance e do filme, bem como sobre o ambiente cultural da Londres de 1914 retratada por Chaplin.

A Companhia das Letras é a responsável pelo lançamento no Brasil, desta que é a obra mais aguardada do ano. O livro chegará nas prateleiras das melhores livrarias do país no dia 10 de novembro.

Especificações técnicas:

LUZES DA RIBALTA
CHARLES CHAPLIN
TRADUÇÃO
Henrique de Breia
Szolnoky
CAPA
Elisa von Randow
PÁGINAS (estimadas)
224
FORMATO
20,5 x 27,5 cm
PESO (estimado)
0,787 kg
LOMBADA (estimada)
1,7 cm
TIRAGEM
8000 ex.
PREÇO
R$ 64,90
R$ 39,90 (e-book)
LANÇAMENTO
10/11/2014
ISBN E CÓDIGO DE BARRAS
978-85-359-2498-5
PALAVRAS-CHAVE
Cinema, artistas
decadentes, Londres,
teatro, balé
CÓDIGO BISAC
PER004000 ARTES
PERFORMÁTICAS /
Filme & Vídeo / Geral
FIC000000 FICÇÃO/
Geral

CHARLES (Spencer) CHAPLIN nasceu em Londres, em 1889. De família artística, estreou ainda criança no teatro. Mudou-se em 1913 para os Estados Unidos, onde nas décadas seguintes realizou como diretor e ator alguns dos maiores filmes de todos os tempos, como O garoto (1921), Luzes da cidade (1931), Tempos modernos (1936) e Monsieur Verdoux (1947). Acusado nos EUA de simpatias comunistas, retornou com a família para a Inglaterra em 1952, mudando-se em seguida para a Suíça. Em 1964, publicou a autobiografia Minha vida. Em 1972, recebeu um Oscar honorário pelo conjunto de seus filmes. Três anos depois, foi consagrado Cavaleiro do Império Britânico pela rainha Elizabeth II. Morreu em Vevey, na Suíça, em 1977.
DAVID ROBINSON (org.) nasceu em Lincolnshire, na Inglaterra, em 1930. Foi crítico de cinema do jornal Financial Times e do Times. Seu Chaplin — Uma biografia definitiva, publicado em 1985, é considerado o melhor livro de referência sobre a vida e a obra de Chaplin.

Luzes da ribalta

Fonte: Das Letras – Outubro/2014

Anúncios

Sobre Hallyson Alves

Sou historiador e psicólogo. Desde 2007 pesquiso sobre Charles Chaplin, ícone do cinema mundial, sendo este a principal inspiração para a minha dissertação de mestrado. Foi com o intuito de compartilhar um pouco desta pesquisa, que criei o Blog Chaplin, o primeiro blog com conteúdo exclusivo sobre o artista, em língua portuguesa. Além disso, venho construindo o blog Psicologia e Sentido, espaço reservado para conteúdos relacionados à busca humana pelo sentido da vida.

3 comentários

Gostaríamos de saber a sua opinião sobre esse post. Utilize o formulário de comentários abaixo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s