O visual de Carlitos: a moda atual e a mensagem de Charles Chaplin

A composição do visual de Carlitos é uma reunião de elementos que estão presentes na vestimenta comum do final do século XIX: traje completo, com sapatos, calça social, paletó, camisa e colete debaixo do paletó, gravata, chapéu coco e, como foi visto em alguns filmes, havia até um lenço branco no bolso esquerdo. Contudo, suas roupas foram escolhidas para provocar estranheza: as calças eram muito largas, o paletó apertado, uma bengala de bambu servia para atribuir-lhe uma irônica pomposidade em meio à sua miséria e o bigode, que inicialmente era um recurso para esconder a pouca idade de Chaplin (25 anos), deu respeitabilidade ao personagem; seus sapatos eram bastante grandes e velhos, os pés ficavam sempre entreabertos e o chapéu-coco era um modismo da época. Assim o personagem Carlitos aparecia duplamente controverso. Por um lado, podemos considerá-lo desajustado para a sociedade, porque suas roupas velhas e fora de sua medida demonstravam a pobreza de quem aproveitou as vestes que tinha ou mesmo reaproveitou as vestes de outras pessoas. Por outro lado, ele era desajustado para um vagabundo, pois na sua condição não era usual o cuidado em manter o traje completo de um gentleman britânico, nem mesmo tentar exibir tal pomposidade.

Imagem extraída do livro: SANCHES, Everton L. Charles Chaplin: confrontos e intersecções com seu tempo. São Paulo: Paco, 2012, p. 49.

Imagem extraída do livro: SANCHES, Everton L. Charles Chaplin: confrontos e intersecções com seu tempo. São Paulo: Paco, 2012, p. 49.

Tal estética visual foi fundamental para que Chaplin conseguisse, simultaneamente, compor um personagem cômico e fazer ampla crítica social, utilizando os costumes de vestuário da classe alta da época para destacar o esforço de seu personagem esfarrapado (o vagabundo) por ocupar um lugar digno naquela sociedade.

Atualmente, nossas vestimentas mudaram muito e a dinâmica do mundo do consumo propõe cada vez mais que tanto mulheres quanto homens atualizem o seu look de acordo com a moda da estação. Portanto, traduzir a dignidade em sua vestimenta pode significar hoje não somente estar vestido com a elegância de um gentleman, mas principalmente traduzir o seu estilo conforme as tendências, destilando mais que elegância a forma descartável com que a atualidade se travesti.
Num tempo em que a imagem pode valer mais que mil palavras, podemos considerar que o visual de uma pessoa muitas vezes diz sobre ela aquilo que ela não consegue falar de si mesma – ou simplesmente aquilo que ela sequer é.
Neste contexto, o estilista inglês John Galliano elaborou sua coleção masculina de primavera-verão de 2011 com o título Modern Times, tendo se inspirado nos trabalhos de Charles Chaplin e Buster Keaton. Seu lançamento ocorreu em Paris em 25 de junho de 2010, tendo os seus manequins saindo de dentro de um relógio e exibindo um andar irônico, fazendo referência ao cinema mudo. De acordo com o site style.com Galliano tentou fazer uma declaração sobre novas proporções na moda masculina (tradução livre. Original em inglês disponível em http://www.style.com/fashionshows/review/S2011MEN-JNGALLNO/). O vídeo do desfile na íntegra está disponível abaixo:

Na coleção masculina primavera-verão de 2011 que o estilista brasileiro Alexandre Herchcovitch lançou dia 11 de junho de 2010 no São Paulo Fashion Week o personagem Carlitos também esteve presente. O estilista inspirou-se em Charles Chaplin, no filme Laranja Mecânica (A Clockwork Orange, EUA, 1971. Dir.: Stanley Kubrick) e em alguns quadros do pintor surrealista René Magritte, por identificar nos três traços estéticos em comum. Vídeos sobre o desfile estão disponíveis em http://herchcovitch.uol.com.br/video/?data=2011 e http://www.youtube.com/watch?v=qPJUu22MNgo.
O resultado desta tendência pode ser verificado na mudança de estilo masculino desde então, presente em diversas lojas de shoppings, configurando a mistura de um visual com roupas de aparência surrada, calças largas e casacos grossos, contrastando com peças apertadas, além da intensificação do uso do chapéu coco, que já era moda entre algumas celebridades.
Contudo, a desterritorialização da vestimenta de Carlitos muda e até retira o seu significado social, uma vez que a transporta de maneira diferente para outro contexto bem diverso do de origem. Se de um lado, podemos considerar que apresenta para o mundo da moda a relevância ainda hoje da estética formulada por Chaplin, por outro lado reduz o seu significado ao resultado lúdico, sem atentar para toda a problemática que o artista abordou. A junção de elementos de Carlitos com os de uma gangue que violenta e mata pessoas no filme Laranja Mecânica e com a incoerência atribuída à obra de René Magritte acaba reduzindo ao estético aquilo que, nos filmes de Chaplin, se apresenta a partir do estético, mas alcança o ético e moral. Ainda assim, podemos interpretar que as obras reunidas por Herchcovitch tratam da condição humana na atualidade e que por mais que o apelo estético seja a condição específica do universo da moda, partes de nosso inconsciente fragmentado talvez sejam apresentadas em nossa vestimenta: somos simultaneamente violentos, assassinos, demasiado humanos em nossas contradições, nobres e vagabundos.

Imagens da coleção de Galliano:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Imagens da coleção de Herchcovich:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Imagens de Carlitos:

Este slideshow necessita de JavaScript.

laranja2

Laranja Mecânica (A Clockwork Orange – 1971) Fonte: Obvius Folhetim

Imagens de obras de René Magritte:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Sobre o Autor

everton luis sanchesEverton Luis Sanches é Doutor em História, pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2008). Atualmente é pesquisador da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, professor titular do Centro Universitário Claretiano de Batatais e editor da Revista de Educação. Tem experiência na área de História, com ênfase em História Contemporânea, atuando principalmente nos seguintes temas: história, comportamento, cinema, teatro e Charles Chaplin.

Anúncios

Gostaríamos de saber a sua opinião sobre esse post. Utilize o formulário de comentários abaixo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s