A simplicidade ainda é o maior segredo

Fonte: Autor do Blog

“Tudo o que preciso para fazer uma comédia é um parque, um policial e uma menina bonita”.

Charles Chaplin

Um parque, um policial é uma menina bonita. Por que será que Charles Chaplin resumiria seu vasto legado nesses únicos elementos? Sabemos que nem sempre em seus filmes esses ingredientes no qual o ator/diretor cita estão presentes. O que ele realmente queria dizer?

Chaplin era o homem mais rico e importante do mundo mesmo antes de completar seus 30 anos de idade. Galgou uma carreira de sucesso numa velocidade meteórica usando elementos aparentemente simples. O segredo está justamente na simplicidade. Chaplin queria dizer que não é preciso muita coisa para retirar um sorriso do público. Ele era exatamente um reflexo da multidão que o admirava – pra não dizer os que ainda o admiram. Não é a toa que seu personagem-chave, o Charlie (Carlitos no Brasil) é um simples vagabundo, sem eira nem beira, aventureiro, caminhando pelas armadilhas que o destino o reservou, apaixonado e apaixonante.

Seria somente isso? Não. Precisa-se de mais e Chaplin sabia disso, e o fez. Se ao final de cada filme não tirássemos nenhuma lição, não examinássemos minuciosamente a nossa própria vida, não bastaria para ele. Utilizava o humor como combustível para aquecer esse imenso recipiente cheio de sentimento e técnica, sinceridade e habilidade. Charles era humano, pensava como humano e tinha as necessidades de um humano. Ele sabia a que veio e cumpriu sua missão.

“Não preciso me drogar para ser um gênio; Não preciso ser um gênio para ser humano; Mas preciso do seu sorriso para ser feliz”.

Anúncios

Sobre Hallyson Alves

Sou historiador e psicólogo. Desde 2007 pesquiso sobre Charles Chaplin, ícone do cinema mundial, sendo este a principal inspiração para a minha dissertação de mestrado. Foi com o intuito de compartilhar um pouco desta pesquisa, que criei o Blog Chaplin, o primeiro blog com conteúdo exclusivo sobre o artista, em língua portuguesa. Além disso, venho construindo o blog Psicologia e Sentido, espaço reservado para conteúdos relacionados à busca humana pelo sentido da vida.

10 comentários

  1. Não conheço todo trabalho de Chaplin. Na verdade nunca prestei atenção até começar receber algumas mensagens em ppt e pps, com textos e frases dele e me apaixonei. Nunca ví tanta simplicidade em se expressar, junto à muitas verdades.
    Sensacional.

  2. Há pouco tempo que comecei a me interessar por este magnífico homem, e cada dia descubro uma coisa nova e magnífica sobre ele.
    Amei o texto porque falou da simplicidade e do objetivo desse “grande homem” de transmitir alegria à todos.

    Simplismente, fantástico!

  3. Realmente é um ótimo texto sobre o Charlie, parece pegar bem uma certa parte da sua essência e até mesmo do modo como pensava o cinema, defendendo a prática do cinema mudo até certo ponto: a simplicidade, a universalidade, o poder de transmitir percepções a todos, não só àqueles falantes da língua inglesa ou alfabetizados. Também podemos perceber aí sua idéia de “cidadão do mundo”, algo sem fronteiras, onde todos tenham acesso à arte, por exemplo, sem as barreiras responsáveis por grandes partes do conflitos entre os seres humanos (barreiras criadas pelos mesmos).
    Ótimo! 😀

  4. Oi,muito bom esse artigo!Gostei demais!!!Simples mais essencial,muito conteúdo com bastante objetividade!!!Parabêns

  5. Chaplin EH um grande mestre, nao podemos dizer simplismente FOI. ele esta eternizado nas memorias de cada um, atraves de seus filmes comoventes e encantadores, nao deixando de ser ao mesmo tempo engracado. um mestre da arte, podendo encantar as pessoas com simples gestos, assim como com belas palavras e acima de tudo, com CINEMA.

  6. Gostei muito…
    simles e perfeito ^^
    eu não sou conhecedor dele…somente algumas poucas coisas que me fizeram tornar um fã dele…
    mas a mensagem dele como seu texto foi de bom uso para todos eu garanto^^
    abraço

  7. Realmente é um texto muito lindo!
    nota-se que o grande Charles Chaplin conseguia o máximo com o mínimo, usando a simplicidade como a peça chave de suas obras para levar ao público o riso…
    E o melhor de seus filmes é sem dúvida as lições que tiramos ao fim de cada um deles…^^

  8. a vida de Charlie Chaplin nos revela, algo muito mais profundo, pleo seus simples gestos e maneira de agir e comunicar-se, víamos nele a simplicidade e a beleza em que as coisas estavam(e ainda estão).
    O modo como Chaplin se apresentava a vida é que fazia toda a diferença.
    Seria ele um proprio modelo para as nossa própria vida, modelo de amor, inteligência, simplicidade….modelo de vida

    Parabéns pelo blog,
    está fantático!!!!

  9. Muito bom esse texto! E estou de acordo, o especial dos filmes de Chaplin eram as lições que retiramos ao final de cada filme, o quanto refletimos sobre tudo! E, Chaplin, mesmo com todo o seu dinheiro e fama, ainda falava sobre simplicidade e bons valores. Parabéns pelo texto, Hall!

Gostaríamos de saber a sua opinião sobre esse post. Utilize o formulário de comentários abaixo:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s